Procurar

O turismo americano sofre práticas políticas de Trump

08-01-2018

O turismo americano sofre práticas políticas de Trump

O presidente americano Donald Trump tomou posse em 20 de janeiro de 2017 e, em um ano, já deu dor de cabeça ao mercado de turismo do país. Dentre suas diversas polêmicas, talvez a maior delas tenha sido a de banir a entrada de imigrantes nos Estados Unidos, o que diminuiu o número de viagens registradas pelas companhias aéreas em 2017.

As empresas de viagens americanas têm pela frente dois lados de um mesmo governo. Enquanto a aprovação da reforma tributária foi comemorada pelos CEOs, a diminuição de viagens para o país preocupa as companhias. Com a mudança das políticas dos Estados Unidos, muitos viajantes se questionam sobre a possibilidade de entrar no país sem problemas. 

As práticas políticas de Trump causaram impacto na indústria do turismo por impedirem viagens de sete países muçulmanos, além do projeto de construção do muro que dividiria a fronteira México-Estados Unidos.

Por conta dessas medidas, várias empresas buscam alternativas para contornar as demandas de Trump. A Marriott International Inc., por exemplo, passou a realizar conferências no Canadá. Outras empresas também revelaram evitar a realização de evento nos Estados Unidos.

Em um levantamento, a NYC & Company, conselho de turismo de Nova York, afirmou em fevereiro do ano passado que o número de turistas na cidade cairia 300 mil em 2017. Além disso, o país registrou queda de 7,6% em viagens internacionais em junho. Em contrapartida, os voos com destino ao Canadá cresceram 4,6% nos meses a partir de julho. 

Os dados registrados entre agosto e dezembro não foram revelados, mas as previsões para o mercado turístico americano entre o fim de 2017 e o decorrer de 2018 continuam preocupantes.

Fonte: Skift

Esta web utiliza cookies para obtener datos estadísticos de la navegación de sus usuarios. Si continúas navegando consideramos que aceptas su uso. Más información
Aceptar