Procurar

O Caribe reafirma a sua liderança com mais tráfico de cruzeiros em 2014

17-03-2014

No mesmo que em 2013 e anos anteriores, o Caribe segue sendo líder entre os grandes destinos de cruzeiros do planeta. Na feira Cruise Shipping Miami, que fecho una passada quinta-feira as suas sessões na capital mundial do setor, confirmou-se que 2014 representa um novo salto na capacidade despregada pelas companhias de navios nas rotas caribenhas.

Segundo com o 2014-2015 Cruise Industry News Annual Report, elaborado pela publicação especializada do mesmo nome, a região superará pela primeira vez na sua história a cifra de nove milhões de cruzeiristas, com um crescimento de 12,5% respeito a 2013.

A inícios de ano, um relatório de UBS Investment Research indicava que, ainda que a nível global o incremento da capacidade da indústria de cruzeiros em 2014, de entre 3 e 4%, esteve por embaixo da média histórica, as trocas nos alcances das diferentes companhias de navios estão impulsionando em 12-13% a oferta no Caribe.

UBS Investment Research destacava que os três mayores operadores de cruzeiros do mundo (Royal Caribbean, Carnival e Norwegian) estão somando mais capacidades na região e no caso de Royal Caribbean e Norwegian são incrementos de dois dígitos. Incluso MSC Cruises terá presença todo o año no Caribe, algo que faz pela primeira vez na sua história.

Sobre os itinerários, estes são cuidadosamente planejados para atingir o consumo mínimo de combustível possivel e chegar aos destinos com maiores oportunidades e conectividade posible y para llegar a destinos con mayores oportunidades y conectividad aérea.

Os destinos cercanos ao Golfo e a Florida são os que maior benefício da indústria estão obtendo, dado que as companhias de navios são mais conservadores respeito a itinerários mais longes e o maior consumo de fuel que envolvem as travesías para o Caribe oriental.

Na atual cojuntura, o relatório de Cruise Industry News diz que a Europa e Asia representam para o Caribe uma competência menos do que em anos anteriores. Na Europa questões políticas e os custos do transporte aéreo tem impulsionado certo nível de re-orientação para as rotas caribenhas.

A CTO registrou em 2013 uns 22 milhões de visitantes para portos da região. Esta organização prevê também uma alça da atividade de cruzeiros, com mais barcos na região e um aumento de 3% nas chegadas de passageiros este ano.

Esta web utiliza cookies para obtener datos estadísticos de la navegación de sus usuarios. Si continúas navegando consideramos que aceptas su uso. Más información
Aceptar